Categoria: Impotência

Remédios naturais para o tratamento da disfunção erétil

Remédios naturais para o tratamento da disfunção erétil

Remédios naturais Tratamentos alternativos Causas da disfunção erétil
Alguns tratamentos para a disfunção erétil podem incluir ervas naturais e remédios. No entanto, ao procurar um remédio natural, um homem deve ser cauteloso e compreender os possíveis riscos associados a certas curas naturais.
A disfunção erétil (DE) é a incapacidade de um homem de conseguir uma ereção adequada para a relação sexual. A condição pode ser difícil para um homem lidar, porque pode causar constrangimento e insegurança devido à incapacidade de se apresentar sexualmente.

Felizmente para os homens com disfunção erétil, existem vários medicamentos, tratamentos e terapias que podem impedir que a DE se torne uma condição de longo prazo.

Remédios naturais
Os remédios naturais mais comuns para ED incluem aqueles derivados de plantas e ervas, que algumas culturas têm usado por muitos anos. Embora tenha havido muito poucos estudos realizados sobre a segurança desses remédios naturais, alguns deles foram encontrados para ter efeitos colaterais que variam de leve a grave.

Ginkgo
Ginkgo pode funcionar como um remédio natural para a disfunção erétil, pois pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis.
Alguns remédios naturais incluem:

L-arginina: Algumas evidências sugerem que altas doses de L-arginina melhoram a disfunção erétil ao ajudar os vasos sanguíneos a se abrirem mais amplamente, o que melhora o fluxo sanguíneo para o pênis. Os efeitos colaterais são geralmente considerados leves, mas podem incluir cólicas, diarréia e náusea. L-arginina não deve ser tomado com Viagra, um medicamento de prescrição que trata ED.
Propionil-L-carnitina: Alguns estudos mostram que a propionil-L-carnitina, quando combinada com o Viagra, poderia melhorar a função erétil melhor do que quando se toma Viagra sozinho. A propionil-L-carnitina é geralmente considerada segura quando usada sob a supervisão de um médico.
Dehidroepiandrosterona (DHEA): Há algumas evidências que sugerem que o DHEA aumenta a libido em mulheres e tem um efeito positivo em homens com disfunção erétil. DHEA parece ser seguro em doses baixas, no entanto, pode causar acne em alguns casos.
Ginkgo: Ginkgo pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis, o que poderia melhorar o desejo sexual e ED. No entanto, este suplemento pode aumentar o risco de hemorragia. As pessoas que estão tomando anticoagulantes ou que têm um distúrbio de sangramento devem falar com seu médico antes de tomar gingko.
Ginseng: Existem vários tipos de ginseng disponíveis. Muitos deles foram mostrados para ter um efeito positivo sobre ED. Algumas formas de ginseng podem ter efeitos colaterais negativos, incluindo insônia.
Yohimbine: O principal componente de uma casca de árvore Africano, a ioimbina é provavelmente um dos mais problemáticos de todos os remédios naturais para ED. Algumas pesquisas sugerem que a ioimbina pode melhorar um tipo de disfunção sexual que está ligada a um medicamento usado para tratar a depressão. No entanto, estudos associaram a ioimbina a vários efeitos colaterais, que podem incluir ansiedade, aumento da pressão arterial e batimentos cardíacos rápidos e irregulares. Como todos os remédios naturais, a ioimbina só deve ser usada após aconselhamento e sob a supervisão de um médico.
Erva daninha de cabra com tesão (epimedium): Supostamente, existem substâncias nas folhas desta erva que melhoram o desempenho sexual. Epimedium não foi estudado em pessoas, e há algumas sugestões que podem afetar a função cardíaca.
Mudancas de estilo de vida
Certas atividades ou falta de atividade podem ter um impacto sobre a disfunção erétil, portanto, antes de tentar medicações ou remédios naturais para disfunção erétil, um homem pode considerar fazer algumas mudanças no estilo de vida.

Leia também: Remédio para impotência

Algumas mudanças no estilo de vida a considerar incluem:

Exercício regular: O exercício regular tem se mostrado eficaz para melhorar a saúde geral. Para disfunção erétil, a pressão arterial melhorada, o fluxo sangüíneo e os benefícios gerais para a saúde podem reduzir drasticamente o risco de um homem ter ou desenvolver disfunção erétil.
Comendo alimentos saudáveis: De forma semelhante ao exercício, comer alimentos nutritivos pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas, artérias entupidas e diabetes, que são fatores de risco conhecidos para disfunção erétil.
Parar de fumar e reduzir a ingestão de álcool: Ambas as atividades trazem uma série de riscos potenciais para a saúde, incluindo ED. Reduzir ou eliminar essas atividades pode ajudar a evitar problemas de DE.
Reduzindo o estresse: Um homem pode ter problemas com o desempenho sexual se estiver estressado demais. O estresse pode vir de uma variedade de circunstâncias, incluindo trabalho, finanças e problemas de relacionamento. Encontrar maneiras de lidar com esses problemas pode ajudar a reduzir o estresse e pode melhorar o DE.
Continuando a se envolver em atividades sexuais: Estimular atividades sexuais que levem a ereções parciais pode ter um impacto positivo na DE. O aumento do fluxo sanguíneo para o pênis pode ajudar a estimular e melhorar a função ao longo do tempo.
Terapias e medicamentos alternativos
Atualmente, existem poucos estudos disponíveis para sugerir a eficácia de terapias e medicamentos complementares e alternativos. Um estudo comparou amostras de banco de dados de diferentes terapias alternativas e medicamentos, incluindo acupuntura, ginseng, maca e yohimbi

Remédios naturais para o tratamento da disfunção erétil

Remédios naturais para o tratamento da disfunção erétil

Alguns tratamentos para a disfunção erétil podem incluir ervas naturais e remédios. No entanto, ao procurar um remédio natural, um homem deve ser cauteloso e compreender os possíveis riscos associados a certas curas naturais.
A disfunção erétil (DE) é a incapacidade de um homem de conseguir uma ereção adequada para a relação sexual. A condição pode ser difícil para um homem lidar, porque pode causar constrangimento e insegurança devido à incapacidade de se apresentar sexualmente.

Felizmente para os homens com disfunção erétil, existem vários medicamentos, tratamentos e terapias que podem impedir que a DE se torne uma condição de longo prazo.

Remédios naturais
Os remédios naturais mais comuns para ED incluem aqueles derivados de plantas e ervas, que algumas culturas têm usado por muitos anos. Embora tenha havido muito poucos estudos realizados sobre a segurança desses remédios naturais, alguns deles foram encontrados para ter efeitos colaterais que variam de leve a grave.

Ginkgo
Ginkgo pode funcionar como um remédio natural para a disfunção erétil, pois pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis.
Alguns remédios naturais incluem:

L-arginina: Algumas evidências sugerem que altas doses de L-arginina melhoram a disfunção erétil ao ajudar os vasos sanguíneos a se abrirem mais amplamente, o que melhora o fluxo sanguíneo para o pênis. Os efeitos colaterais são geralmente considerados leves, mas podem incluir cólicas, diarréia e náusea. L-arginina não deve ser tomado com Viagra, um medicamento de prescrição que trata ED.
Propionil-L-carnitina: Alguns estudos mostram que a propionil-L-carnitina, quando combinada com o Viagra, poderia melhorar a função erétil melhor do que quando se toma Viagra sozinho. A propionil-L-carnitina é geralmente considerada segura quando usada sob a supervisão de um médico.
Dehidroepiandrosterona (DHEA): Há algumas evidências que sugerem que o DHEA aumenta a libido em mulheres e tem um efeito positivo em homens com disfunção erétil. DHEA parece ser seguro em doses baixas, no entanto, pode causar acne em alguns casos.
Ginkgo: Ginkgo pode aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis, o que poderia melhorar o desejo sexual e ED. No entanto, este suplemento pode aumentar o risco de hemorragia. As pessoas que estão tomando anticoagulantes ou que têm um distúrbio de sangramento devem falar com seu médico antes de tomar gingko.
Ginseng: Existem vários tipos de ginseng disponíveis. Muitos deles foram mostrados para ter um efeito positivo sobre ED. Algumas formas de ginseng podem ter efeitos colaterais negativos, incluindo insônia.
Yohimbine: O principal componente de uma casca de árvore Africano, a ioimbina é provavelmente um dos mais problemáticos de todos os remédios naturais para ED. Algumas pesquisas sugerem que a ioimbina pode melhorar um tipo de disfunção sexual que está ligada a um medicamento usado para tratar a depressão. No entanto, estudos associaram a ioimbina a vários efeitos colaterais, que podem incluir ansiedade, aumento da pressão arterial e batimentos cardíacos rápidos e irregulares. Como todos os remédios naturais, a ioimbina só deve ser usada após aconselhamento e sob a supervisão de um médico.
Erva daninha de cabra com tesão (epimedium): Supostamente, existem substâncias nas folhas desta erva que melhoram o desempenho sexual. Epimedium não foi estudado em pessoas, e há algumas sugestões que podem afetar a função cardíaca.
Mudancas de estilo de vida
Certas atividades ou falta de atividade podem ter um impacto sobre a disfunção erétil, portanto, antes de tentar medicações ou remédios naturais para disfunção erétil, um homem pode considerar fazer algumas mudanças no estilo de vida.

Algumas mudanças no estilo de vida a considerar incluem:

Exercício regular: O exercício regular tem se mostrado eficaz para melhorar a saúde geral. Para disfunção erétil, a pressão arterial melhorada, o fluxo sangüíneo e os benefícios gerais para a saúde podem reduzir drasticamente o risco de um homem ter ou desenvolver disfunção erétil.
Comendo alimentos saudáveis: De forma semelhante ao exercício, comer alimentos nutritivos pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardíacas, artérias entupidas e diabetes, que são fatores de risco conhecidos para disfunção erétil.

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor
Parar de fumar e reduzir a ingestão de álcool: Ambas as atividades trazem uma série de riscos potenciais para a saúde, incluindo ED. Reduzir ou eliminar essas atividades pode ajudar a evitar problemas de DE.
Reduzindo o estresse: Um homem pode ter problemas com o desempenho sexual se estiver estressado demais. O estresse pode vir de uma variedade de circunstâncias, incluindo trabalho, finanças e problemas de relacionamento. Encontrar maneiras de lidar com esses problemas pode ajudar a reduzir o estresse e pode melhorar o DE.
Continuando a se envolver em atividades sexuais: Estimular atividades sexuais que levem a ereções parciais pode ter um impacto positivo na DE. O aumento do fluxo sanguíneo para o pênis pode ajudar a estimular e melhorar a função ao longo do tempo.
Terapias e medicamentos alternativos
Atualmente, existem poucos estudos disponíveis para sugerir a eficácia de terapias e medicamentos complementares e alternativos. Um estudo comparou amostras de banco de dados de diferentes terapias alternativas e medicamentos, incluindo acupuntura, ginseng, maca e yohimbi

Como prevenir a disfunção erétil

Como prevenir a disfunção erétil

Homem interessado em como prevenir a disfunção erétil andando pela praia com seu parceiro
A disfunção erétil (DE) é muito comum. Isso afeta muitos homens com mais de 40 anos, mas é bastante comum para homens mais jovens também.

Existem várias maneiras diferentes de evitar e tratar a disfunção erétil, incluindo mudanças no estilo de vida, medicação e uso de dispositivos.

O que posso fazer para evitar a disfunção erétil?
Existem algumas maneiras fáceis de evitar a disfunção erétil (disfunção erétil), uma das quais é ajudar você a se excitar e ficar excitada. Quando você está envolvido em uma situação sexual, seus sentidos e conforto desempenham papéis importantes para conseguir e manter uma ereção.

Algumas maneiras de ajudar a melhorar a excitação são:

Preliminares com o (s) seu (s) parceiro (s)
Reduzindo os níveis de estresse por não pensar em trabalho ou outros problemas. Tente e concentre-se no presente
Tentando coisas novas com seu (s) parceiro (s) e mantendo a comunicação aberta entre você
Se você bebe muito ou toma drogas recreativas, isso também pode ser uma razão para você ter uma disfunção erétil. Esses efeitos podem continuar mesmo quando os efeitos da substância parecem estar gastos. Por isso, lembre-se de levar isso em consideração se você estiver com DE. Fale com seu médico ou médico on-line se estiver achando difícil beber ou usar drogas ilícitas.

Outra abordagem para evitar a disfunção erétil são alguns exercícios simples do assoalho pélvico, também conhecidos como exercícios de Kegel. Estes podem ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo para o pênis e fortalecer os músculos ao redor da virilha. Você pode fazer isso quase em qualquer lugar – apertar os músculos pélvicos e segure por 5 segundos, e depois solte. Repita estes exercícios algumas vezes com um descanso no meio e mude de posição entre sentar e ficar de vez em quando. Você deve repetir esses exercícios de 2 a 3 vezes por dia para obter o máximo benefício deles.

Ordem tratamento da disfunção erétil
4 embalagens de 50mg Pfizer Viagra comprimidos revestidos por película
Viagra
a partir de £ 32,00

4 pacote de 50mg de citrato de sildenafil comprimidos revestidos por película
Sildenafil
a partir de £ 15,00

frente do pacote contendo 4 comprimidos revestidos por película de 50mg Viagra Connect
Viagra Connect
a partir de £ 19.99

4 embalagens de Cialis 10mg tadalafil comprimidos revestidos por película
Cialis
a partir de £ 43,00

Ver todos os tratamentos
Como faço para parar minha saúde física afetando minhas ereções?
A disfunção erétil (DE) pode ser causada por algumas causas físicas diferentes. Os mais comuns são diabetes, pressão alta e colesterol alto. Se você perceber que não consegue obter ou manter uma ereção, pode ser útil conversar com seu médico sobre a realização de exames para causas médicas, principalmente se você ingerir muito álcool ou se não tiver a dieta mais saudável.

Se você toma medicação regularmente, pode ser que o ED seja um dos seus efeitos colaterais – por isso, vale a pena verificar cuidadosamente os seus medicamentos para ver se isso está listado. Alguns medicamentos comuns que são conhecidos por causar ED são:

Medicamentos para pressão alta e diuréticos
Antidepressivos e ansiolíticos
Anti-histamínicos
Antiinflamatórios não-esteróides, como Naproxeno
Medicamentos quimioterápicos
Relaxantes musculares
Se você está com disfunção erétil e acha que sua medicação pode ser a causa, é importante que você não pare de tomar seus medicamentos, mas consulte seu médico sobre os sintomas, pois eles podem prescrever uma medicação alternativa.

Ser fisicamente saudável é uma das melhores maneiras de evitar a disfunção erétil. É uma boa ideia:

perder peso se você estiver com excesso de peso
pare de fumar se você fuma
exercício diário
coma saudavelmente
tente encontrar maneiras de reduzir a ansiedade e o estresse
Manter-se ativo e ter um estilo de vida saudável ajudará a melhorar seu bem-estar físico e psicológico, bem como os sintomas de disfunção erétil.

Algumas pessoas acreditam que níveis baixos de testosterona podem causar disfunção erétil. Se você está pensando em receber a terapia de reposição de testosterona (TRT), é importante saber que a baixa testosterona é rara e nem sempre afeta o desejo sexual ou a capacidade de ter uma ereção. O tratamento só deve ser iniciado por um especialista depois de você ter testado e aconselhado adequadamente sobre o tratamento.

Leia também: Viagra Natural

Muitos homens consideram tomar TRT para melhorar os sintomas da disfunção erétil. Mas há muitas outras possíveis causas e é mais provável que o DE esteja ligado a outras causas físicas, de estilo de vida ou psicológicas.

Como faço para parar meu estado mental afetando minhas ereções?
Se você está se sentindo ansioso sobre sexo ou seu desempenho sexual, isso pode afetar o seu bem-estar mental. Essa ansiedade pode ser uma causa da disfunção erétil (DE). Se isso acontecer para você, você pode achar que um conselheiro pode oferecer alguma ajuda. Essa pode ser uma maneira de ajudar seu estado mental a afetar suas ereções.

É importante cuidar da sua saúde psicológica e emocional. Ser honesto e aberto sobre o que você está passando é um bom primeiro passo, especialmente se você estiver com sintomas de depressão ou ansiedade. Falar com o seu médico é uma boa ideia, porque eles podem ajudá-lo a encontrar opções de tratamento e